Da metodologia à filosofia agile

Quando nos anos 90 as metodologias Agile surgiram para atender as necessidades de gestão de projetos na área da tecnologia, ninguém poderia pensar que estas se tornariam uma filosofia de trabalho com um impacto além do âmbito do desenvolvimento de software. 

Em 2001, um grupo de prestigiados profissionais de desenvolvimento de software partilhou as melhores práticas das suas respetivas empresas, dando origem ao chamado “Manifesto Agile“, que destaca entre os seus princípios fundamentais o trabalho em equipa, a colaboração e a resposta imediata à mudança. Este Manifesto nasceu com o objetivo de desenvolver produtos e serviços de qualidade que respondam às necessidades dos clientes, cujas prioridades mudam a um ritmo acelerado, dando assim origem a um novo modelo de trabalho que assenta na melhoria contínua

Os princípios fundamentais em que esta metodologia assenta podem ser aplicados a uma grande variedade de cenários, nos quais uma organização ágil e flexível do trabalho seja a chave para alcançar resultados de forma eficaz em quase todas as áreas da organização. 

Esta filosofia contribui para ter prioridades claras, alinhando as forças e os esforços de diferentes áreas. E acima de tudo, permite às equipas colaborar, colocar o cliente em primeiro lugar, inovar, pensar em grande e entregar valor de forma global. 

Por todas estas razões, as pessoas têm um importante papel a desempenhar porque passam de meros recursos em que se procura a máxima eficiência, para gerar valor, dando-lhes uma maior visibilidade e autonomia na tomada de decisões e, consequentemente, uma maior responsabilidade e envolvimento com os projetos em que participam e, em suma, com a organização. 

Como podemos saber se os nossos profissionais estão preparados para trabalhar numa Cultura Agile?

Para que esta nova forma de trabalhar tenha sucesso nas organizações, é fundamental que os profissionais tenham uma série de competências que lhes permitam levar a cabo de forma eficaz os princípios fundamentais da metodologia Agile

Com base no Manifesto Agile, na The Key Talent desenhamos um Modelo de Competências Agile que ajuda as organizações a saber até que ponto os seus profissionais estão preparados para trabalhar num ambiente que atenda a essas características: 

A partir deste Modelo, são recolhidas as competências que estão subjacentes aos princípios fundamentais do Manifesto Agile, permitindo-nos conhecer o nível de ajustamento dos profissionais, bem como determinar quais os planos de acção e desenvolvimento que seriam necessários para levar a cabo, com o objectivo de os ajudar a adaptarem-se eficazmente às novas necessidades da organização.

Filosofia agile The Key Talent

Qual é o desafio de implementar uma Cultura Agile nas organizações?

Para construir uma Cultura Agile dentro da organização, é necessário fortalecer as bases a partir de uma definição clara e alinhada das diferentes políticas de RH, tendo como base um Modelo de Competências Agile sobre o qual articular os diferentes processos de Gestão de Talento, pode ser fundamental para garantir o sucesso da sua implementação nas organizações. 

Este sitio web utiliza cookies para mejorar su experiencia. Asumiremos que está de acuerdo con esto, pero puede optar por no participar si lo desea.